Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rostos Santacombadenses

... dar voz aos filhos de Santa Comba Dão!

Rostos Santacombadenses

... dar voz aos filhos de Santa Comba Dão!

Manuel de Sousa Furtado

manuel furtado.jpg

Nascido em Coimbra no ano de 1920, Manuel de Sousa Furtado contraiu laços afectivos com a ditosa Santa Comba Dão através do casamento com Maria de Assunção Ramos, uma santacombadense na altura a servir na cidade universitária, filha de Teófilo Ramos e de Maria Amada de Deus [Ti Maria Caganeira]. Em Coimbra, o casal Furtado vivia na Couraça de Lisboa e, sem filhos, tomou a seu cargo a criação de duas sobrinhas, Emília e Natália, filhas de uma irmã de Assunção, Emília, que tinha falecido prematuramente.
Tanto Manuel como Assunção foram funcionários nos Hospitais da Universidade [HUC], ela na lavandaria e ele de início no necrotério e posteriormente nos balneários. Devido a esta familiaridade com os serviços hospitalares, o casal era amiúde solicitado p'las gentes santacombadenses a abrir uma "brechazita" na problemática burocracia. Consta que sempre foram prestáveis e jamais se negaram às solicitações.
O casal adquiriu casa no Bairro da Ribeira [a antiga casa de Manuel Aguiar] e vinha passar férias e fins-de-semana a Santa Comba. Após a aposentadoria fixou-se definitivamente por terras de Columba.
Homem simples de fácil trato social, Furtado, como era popularmente conhecido, integrou-se com naturalidade na sociedade santacombadense e era sobejamente conhecido. Com humor refinado, adorava contar piadas e anedotas pros seus pares de ocasião, quer no "Parlamento" quer na Tia São Canoa. Também a "canção de Coimbra" lhe corria nas veias e em convívios mais íntimos fazia questão de mostrar os seus dotes de cantante de fado e de balada coimbrã. Faleceu em 2002, à beira de completar 82 anos.

... foto e dados cedidos pela sobrinha Neide Paula

Manuel Furtado no facebook