Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rostos Santacombadenses

... dar voz aos filhos de Santa Comba Dão!

Rostos Santacombadenses

... dar voz aos filhos de Santa Comba Dão!

José Cândido dos Santos Figueiredo

zé frade.jpg

José Cândido dos Santos Figueiredo, mais conhecido por Zé Frade, nasceu em Santa Comba Dão, a 25 de Novembro de 1936.
Logo a seguir ao ensino primário, Zé Frade, vai para aprendiz de mecânico, nas instalações da Auto Renovadora do Dão, Ldª, com sede no Bairro da Estação.
Veio a casar com Maria Vitória Figueiredo, natural de Vila Nova - Mortágua, da qual enviuvou precocemente, mas teve duas filhas desta união, Alcina Cordeiro, emigrante no Luxemburgo e Luisa Almeida, emigrante nos E.U.A.
Zé Frade ou Zé Cândido, veio a casar em segundas núpcias, com Maria Saudade dos Santos Costa Figueiredo, tendo nascido do enlace José Costa Figueiredo, emigrante na Holanda.
Já mecânico feito, Zé Cândido, entra para os bombeiros como voluntário.
Com o fecho da Auto Renovadora, vai para motorista encarregado da empresa de extracção de areias do rio na Maria Preta, Granjal, que era propriedade de Lusitana Ferreira, a "Garrana" e mais tarde de seu filho Manuel Coimbra (dr.Taborda).
Com o fim da extracção de areias, motivado ao enchimento da Barragem da Aguieira, Zé Cândido vai trabalhar no inicio dos anos 80, como motorista/mecânico dos Bombeiros Voluntários de Santa Comba Dão, aonde se mantém até à data do seu falecimento.
Zé Cândido, foi um bombeiro e profissional exemplar, voluntarioso para tudo, deixando muitas noites sem ir à cama, perdendo horas e horas a fio, fora do horário, tempo que devia dedicar à família e aos seus afazeres. Nunca dizia, não posso !
Era um companheiro sem igual, amigo do seu amigo, amante também de futebol, chegando em novo, a envergar a camisola preta do Santacombadense.
A vida foi-lhe madrasta, embora tivesse uma família e vida feliz.
Aos 46 anos de idade, é-lhe diagnosticada uma doença cerebral implacável, doença de que veio a falecer alguns meses depois.
Deixou-nos no dia 15 de Abril de 1982.
O seu funeral foi grande manifestação de pesar, deixando saudades à família, mas também aos "seus" bombeiros que ainda hoje o recordam e aos Santacombadenses que o admiraram .
Mais um "Rosto" que dificilmente será esquecido.

Foto e dados biográficos:José Figueiredo/Texto:E.Branquinho

José Figueiredo no facebook