Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rostos Santacombadenses

... dar voz aos filhos de Santa Comba Dão!

Rostos Santacombadenses

... dar voz aos filhos de Santa Comba Dão!

Domingos Horácio Duarte Pastor

domingos pastor.jpg

Domingos Horácio Duarte Pastor, nasceu em Santa Comba Dão, a 21 de Abril de 1946, e era filho de Luís Ferreira Duarte Pastor e de Maria de Lurdes de Jesus.
Domingos, após o ensino primário, vai para empregado de balcão da casa Aires de Almeida, nesta cidade.
Tinha sido um aluno exemplar na primária, o que levou o seu professor Costa, a incentivar na continuação dos estudos Tal veio a confirmar-se, através de um viajante de armazéns de tecidos na Rua da Prata e que visitava a casa Aires de Almeida, que Domingos vai para Lisboa, como trabalhador estudante, apoiado também por familiares e amigos.
Chega o tempo do serviço militar, e Elvas é o seu primeiro destino, seguindo-se Leiria e depois Lisboa.
Em Lisboa, "estava em casa", fazia o serviço militar de manhã no Ministério da Guerra, no período da tarde exercia a sua actividade profissional, nos armazéns, para onde jovem tinha ido.
Em Setembro de 1969, a meia dúzia de meses de acabar o serviço militar e por alturas das tradicionais e afamadas festas de Santa Eufêmea em Óvoa, Domingos e outro jovem bem conhecido por estas paragens, José Manuel Horta e Vale, convidam alguns amigos a visitar Santa Comba e participar nos referidos festejos.
Eram seis amigos, fazem-se à estrada numa carrinha, a viagem era longa, e quis o destino que a viatura, na localidade da Venda das Raparigas, Benedita, embatesse no muro de uma casa, ceifando a vida a cinco dos jovens, quatro deles militares.
Estávamos a 29 de Setembro de 1969, um fim de semana negro, para Santa Comba Dão, que acabava de perder, dois dos seus filhos, Domingos e Zé Manel Horta.
Zé Manel Horta, não sendo natural de Santa Comba, por aqui viveu muitos anos, aonde tinha familia, sua irmã Elisa Horta e cunhado dr.Zé Rui Figueiredo. Foi inclusive funcionário da Câmara Municipal, e são outros "Rostos" que gostaríamos de aqui colocar.
O funeral de Domingos, foi grande manifestação de pesar e teve honras militares, o seu corpo esteve em câmara ardente na capela da Senhora da Piedade, no Largo da Feira.
Ficou uma familia destroçada, já que era o filho varão, que os pais e irmãs Fernanda e Isabel, tanto amavam.
Santa Comba Dão, perdia assim, um jovem na flor da idade, com 23 anos, um " Rosto Santacombadense", cheio de projectos e alegria de viver, mas que o destino não poupou!

Foto e dados biográficos de sua irmã Fernanda/Texto:E.Branquinho

Domingos Pastor no facebook