Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rostos Santacombadenses

... dar voz aos filhos de Santa Comba Dão!

Rostos Santacombadenses

... dar voz aos filhos de Santa Comba Dão!

José Alberto Figueiredo de Melo Gouveia

zé melo gouveia.jpg

Apesar de nascido no vizinho concelho de Tondela, em 19/02/1935 [completaria hoje 80 anos], José Melo Gouveia possui fortes laços à ditosa Santa Comba Dão que o elegem [também] como merecedor de constar na nossa página. É neto de Caetano Figueiredo, fundador da Pharmácia Figueiredo, e filho de D. Maria Ludovina Figueiredo, uma das filhas do distinto farmacêutico, e de José Melo Gouveia na altura armazenista de produtos alimentares em Tondela. A cimentar a sua ligação e amor a terras santacombadenses [considerava-se como um nato da terra], José Gouveia veio a contrair matrimónio em 1961 com Maria Virgínia Dias Varela, filha de Francisco Conceição Varela, um santacombadense natural da Portela, Couto do Mosteiro, que saiu muito novo de terras beirãs e se estabeleceu posteriormente na capital. O casal Zé e Mimi Melo Gouveia, após passagem pela cidade do Porto onde José exercia a profissão de agente técnico de engenharia civil, assentou residência em Lisboa e teve duas filhas. 
Amiúde o casal Melo Gouveia vinha de passeio a terras santacombadenses, nomeadamente de visita à Tia Aida, proprietária da farmácia que herdou de seu pai Caetano e pernoitava no Couto do Mosteiro na casa fundada por Francisco Varela e que a família ainda hoje se honra de manter em mãos.
Homem alto, que lhe valeu o epíteto de "Zé Grande" entre os íntimos, Zé Gouveia tinha também no esmerado e farto bigode uma das suas marcas registadas. Estes traços, aliados ao seu porte distinto, faziam com que fosse facilmente identificado como "o sobrinho da Aidinha da Farmácia" quando se passeava pelas ruas de Santa Comba Dão.
Apaixonado por automóveis, foi também praticante de voleibol a alto nível, em divisões de topo do vólei nacional, tendo tido passagens por clubes de renome na modalidade como Estrela e Vigorosa, Leixões e Académica de São Mamede de Infesta, contudo não consta que alguma vez tivesse envergado a camisola verde-branca do seu amado Sporting.
José Melo Gouveia faleceu em Novembro de 2007.
... foto e dados fornecidos pela viúva, Mimi Varela Melo Gouveia.
José Melo Gouveia no facebook

Maria do Céu Henriques

ti maria do céu marota.jpg

D. Maria do Céu nasceu nas Lameiras, freguesia de Óvoa, em 17 de Fevereiro de 1930. Completaria hoje 85 anos. Conhecida também como Ti Maria do Céu "Marota" deve a alcunha ao marido José Martins Ribeiro, natural de Amarante que saiu do seu torrão para trabalhar na construção das estradas rodoviárias na região do Dão. Depois de viver uns tempos nas Lameiras, o casal assentou residência na Venda do Cebo, lugar próximo também pertencente à freguesia de Óvoa. Geraram dez filhos, quatro mulheres e seis homens. A morte prematura de José, aos 42 anos em acidente rodoviário, modificou completamente a vida de Ti Maria do Céu. Viúva, com apenas 38 anos de idade, ficou a braços com um ror de filhos, alguns deles ainda crianças sendo o mais novo um bebé de apenas 9 meses de idade. Mulher de armas, não se deixou ir abaixo e mandou os mais velhos trabalhar para ajudar no sustento de casa enquanto ela aliava a lida doméstica com a vida no campo, trabalhando "ao dia fora" nas quintas da região. 
Mulher de vida sofrida com imensas razões para se sentir triste e revoltada, contudo não vivia amargurada e até gostava de exteriorizar a sua alegria cantando canções populares da sua meninice. Adorava sentir-se rodeada de toda a família "Marota", como é conhecida, mui especialmente dos netos que vinham aparecendo. Daí a razão de ter ficado fortemente abalada com a morte de um filho, Manuel, com apenas 49 anos de idade.
A independência que as contingências da vida lhe obrigaram a ter, fez com que se recusasse a viver em casa de algum dos filhos, preferindo residir sozinha até poder. Contudo, a doença obrigou-a a recolher a uma casa de repouso e em Julho de 2009 fechou os olhos silenciosamente e em paz no Lar do Rojão Grande.
A Junta de Freguesia de Óvoa homenageou postumamente a Ti Maria do Céu, embelezando o espaço onde costumava sentar-se para descansar as pernas. Em painel de azulejos, nesse recanto da Venda do Cebo, pode ler-se: CANTINHO DA TIA CÉU.

... foto e dados cedidos pela nora Neide Paula

Maria do Céu no facebook

Cecília Ferreira da Veiga

cecília.jpg

Cecília Ferreira da Veiga, nasceu a 12 de Fevereiro de 1922, completando hoje 93 primaveras. Natural da freguesia do Couto Mosteiro, mais precisamente de Vila de Barba. Teve 2 irmãos, ambos já falecidos. Casou aos 18 anos com Fernando Gomes de quem teve um filho. Quis o destino que o menino falecesse aos 6 meses de idade. 
Mulher de estatura baixa, desde cedo se dedicou ao negócio associado a um jeito ímpar de cozinhar. Ainda hoje se mantém a placa daquele que foi o seu local de trabalho - a Pensão Cecília. Ponto de referência e local de convívio de muitos santacombadenses e viajantes que, por motivos vários, visitavam a nossa cidade. 
Há quase 40 anos deixara a pensão e assumiu uma promessa feita à cunhada (Emília), que aquando da sua morte lhe fazera prometer que cuidava do seu filho mais novo. E assim foi e assim é...
Atualmente vive na Ribeira com o filho mais novo do "Jorge Moleiro", com uma genica pouco usual nesta faixa etária. É de destacar que lê o jornal sem óculos, racha lenha, faz crochet, borda e trata das plantas como uma verdadeira jardineira.
Aproveitamos para desejar um dia de Aniversário muito feliz à "Tia Cecília" , junto dos seus familiares e amigos!
Ti Cecília no facebook

Maria dos Anjos das Neves

maria cantoneira.jpg

Faz hoje, dia 9 de Fevereiro, a bonita idade de 88 anos, a senhora Maria dos Anjos das Neves, que é natural de S. Miguel do Outeiro - Tondela, conhecida também como Ti Maria Cantoneira.
A residir no Coval, há mais de sessenta anos, era esposa do cabo cantoneiro da ex-J.A.E., António Figueira, já falecido.
Mulher que foi de trabalho, muito respeitada e conhecida no meio, é mais Santacombadense do que Tondelense, e como tal, tem também lugar nesta página.
Parabéns Ti Maria e conte muitos, com saúde!

Ti Maria Cantoneira no facebook

Hermínia e Albino

albino e herminia.jpg

São ambos naturais de Santa Comba Dão, filhos de famílias bem conhecidas, ela da família Rufino e ele da família Cabideque. Do casamento nasceram nove filhos. Enquanto ela [Hermínia da Conceição Neves] se dedicava à vida doméstica, ele [Albino Dias de Figueiredo] foi um verdadeiro homem dos sete ofícios. Carcereiro de profissão, fazia vários "bicos" como administrar injecções [habilidade que aprendeu enquanto militar] e cortar cabelos e barbas ao domicílio [arte aprendida com o pai]. Foi emigrante em França e quando regressou foi operário de construção civil, na construção das pontes que circundavam a albufeira da Aguieira. Nascida em 1924, D. Hermínia faleceu prematuramente em 1978 com 54 anos, curiosamente há exactos 37 anos completados hoje dia 5 de Fevereiro. Albino faleceu 10 anos mais tarde, em 1988, com 58 anos.

... foto e dados fornecidos pela filha Graça Figueiredo

Hermínia e Albino no facebook

Maria dos Anjos de Jesus

Maria do entra.jpg

Celestial nome, para esta Santacombadense "de gema", como gostaria de ser lembrada.
Nascida a 4 de Fevereiro de 1927, faria hoje precisamente a bonita idade de 88 anos.
Extremosa esposa do nosso querido amigo Artur dos Santos Gouveia (Artur Entra), conseguiu em tempos austeros criar uma prol de 6 filhos com muitas dificuldades, aliada à doença que a acompanhou, durante muitos anos da sua vida.
Em tempos que a mortandade infantil era ainda uma realidade, sofreu o rude golpe de perder um dos seus "pimpolhos", o João Artur, com meia duzia de anos de idade e com o qual brinquei nos penedos e becos da Ribeira.
Faleceu em 15 de Fevereiro de 1999 aos 72 anos de idade.
Deixou saudades a senhora Maria do Entra!

Maria dos Anjos de Jesus no facebook